top of page

Entrevista com Alexandra Cruz

Atualizado: 21 de abr.

Após lermos o fantástico livro da Alexandra "Sou Tua", tivemos a honra de entrevistar a autora. Lê em baixo o que a autora disse sobre o livro, os seus sonhos, a escrita e muito mais.


E se quiseres ler a nossa Review do Livro carrega aqui. 1. A essência dos livros está na forma como carregamos histórias: as que lá estão escritas, mas também, implicitamente, as de quem as escreve. De que forma consideras ter-te representado nestas páginas?

«Represento-me pelo facto de gostar de histórias de amor e finais felizes. Também me revejo muito na Anna, por ser uma mulher forte e ambiciosa! E claro, adorava poder ter um Mike na minha vida. Alguém que me apoiasse e me protegesse como ele o faz.»


2. Em que fase da vida surge este livro?

«Comecei a escrever este livro em 2014. Durante um ano, comecei a ter o prazer de ler livros de romances eróticos e a ideia de escrever o “Sou Tua” surgiu quando estava a ver uma novela.»


3. Porquê tornar esta confissão submissa (“Sou Tua”) num título?

«O título não é de forma alguma uma submissão. Acho que é mais uma entrega, um amor. Apesar de Mike e Anna estarem em processo de divórcio, Anna entrega todo o amor e a alma ao seu ainda marido.»


4. No patriarcado em que a nossa sociedade se enquadra, ser autora de um romance erótico é marcar uma posição de empoderamento?

«Gostava de pensar que sim. Mas penso que em Portugal ainda há muito tabu quanto a livros eróticos. Mas se ficar associada como a escritora que escreve eróticos, não fico nada chateada!»


5. Nesta história, quais são os perfis masculinos com que nos vamos confrontar?

«Temos duas personagens masculinas muito importantes: Mike e John. O Mike é o personagem principal e também o marido. É alguém a quem lhe foi tirado algo muito importante e que tenta viver com isso todos os dias. Ama imenso a sua mulher, mas o facto de ela o ter traído, faz com que ele se retraia muitas vezes, mesmo que não o queira fazer.

John é o principal causador de todo este sofrimento. Era o melhor amigo de Mike e a pessoa que quase destruiu o casamento do seu melhor amigo, ao ter uma relação com a sua mulher. Basicamente é o bad boy


6. Como é retratada a Mulher nesta história?

«A Anna neste livro é mais frágil. Passou por um assalto, que resultou num aborto. Foi manipulada pelo John e traiu o seu marido. Passa por momentos complicados na sua vida, mas consegue ser muito forte e manter a cabeça sempre erguida.»


7. Por ser tão dual e subjetivo, o tema “traição” levanta imensas questões. Depois de mergulhar numa aventura literária repleta de traição, qual é a perspetiva com que se fica?

«Espera-se sempre que tudo corra pelo melhor. Torcemos sempre para que o casal fique junto, apesar de que na vida real isso muitas vezes não é possível. Mas os livros servem para podermos viajar e fugirmos da realidade por uns momentos.»


8. Sabemos que as redes sociais conseguem abrir outros caminhos ao ramo editorial e até ao próprio processo criativo. Como funcionou a estruturação das personagens e respetivas personalidades?

«Foi fácil pensar nas personalidades de todos, porque já tinha um plano na minha cabeça antes de começar a escrever o livro. Mas quanto mais tempo escrevemos o livro e mais avançamos na história, alguns traços de personalidade são descritos melhor.»


9. Diária ou periodicamente, estimulas a tua escrita, mesmo que não seja em formato de conto?

«Neste momento tenho a minha atenção focada para o “Ainda Tua” (continuação do “Sou Tua”), mas já tenho outras histórias prontas na minha cabeça para começar a escrever. Muitas vezes, crio alguns diálogos em documentos Word, para não me esquecer do rumo que quero que essas histórias tenham.»


10. Como te sentes quando tens de contornar um bloqueio criativo?

«Quando tenho bloqueios sinto-me frustrada. E repreendo-me diversas vezes quando não escrevo. Mas prefiro não forçar algo, porque sei que a história pode não levar o rumo que quero e quando estou inspirada para escrever, tenho de refazer tudo.»


11. Será que a autora de “Sou Tua” é fã de finais felizes?

«Muito!!!!! Não consigo matar personagens, infelizmente. Mas será algo que vou ter de ultrapassar!»



12. Há bastantes referências estrangeiras em “Sou Tua”, desde os nomes próprios aos lugares escolhidos para as ações. Está na mesa a opção de uma versão do romance em inglês?

«Sempre foi essa a minha intenção quando escrevi o “Sou Tua”. E espero conseguir realizá-la!»


13. Já fizeste partilhas relativamente a uma possível continuação desta história. Caso esse plano se mantenha, poderás contar um pouco sobre o seu eventual rumo?

«Sim! Ando desejosa de poder contar-vos o que vai acontecer no segundo livro! Nesta história, podemos ver uma evolução significativa das personagens. E apesar de Mike e Anna estarem a viver numa bolha de amor gigante, os problemas à sua volta continuam a acontecer. E um deles será com o John. Irá abalar a relação do casal e porá à prova o seu amor.

Também há mais ação neste livro. Mais esquemas, mais amor também. Mas só no fim saberemos se o amor vence tudo!»

14 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page